Header Ads

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Caldeiras de Gasogênio

Existem basicamente três tipos de caldeiras, com suas qualidades e negatividades.

A tipo um (figura 1), é a mais simples e de fácil entendimento segue basicamente com a bio massa (lenha picada em pequenos pedaços de aproximadamente 4 a 6 centímetros) tendo a área de queima situada logo abaixo do cilindro. A grelha serve como a entrada de ar e separador de cinzas. A saída do gás é localizada em cima e tem o auxilio de uma ventoinha para puxar o gás que nem sempre é necessária pois varia muito da quantidade de entrada de ar e o fluxo (diâmetro do cano de escape da fumaça) para não causar o abafamento e tendo retorno de fumaça nas saídas de ar. Digo; Ao se ter uma saída da fumaça muito pequena o fumaça ira se estufar dentro do cilindro e criara uma pequena pressão tentará sair por onde der, e a unica outra saída é a entrada de ar localizada em baixo da grelha, para isso não ocorrer, pode se utilizar uma ventoinha que irá puxar a fumaça impedindo esta ação indesejada de abafar .

O Segundo tipo 2 (figura 2) tem como maior diferencial o fluxo de ar que é localizado exatamente no meio, tendo em um lado a entrada de ar, no meio a queima e na oura extremidade a saída da fumaça. 



Já o modelo 3 (figura 3) é o mais eficiente tendo maior carbonização  gerando muito mais fumaça, nesse caso o escape da fumaça é em baixo e tem a ventoinha na entrada e não na saída, fazendo queimar muito mais rápido que os demais.

Os mais usados na década de 40 era o do tipo 1 pela sua praticidade já que as maioria das adptaçoes eram feitas na esquina por qualquer "mecânico" e os modelos mais aperfeiçoados eram até mesmo desconhecidos e feitos por instituições de estudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Voltar ao topo